-

{ Resenha } A bibliotecária de Aushwitz

Lido em: Abril 2015
Título: A Bibliotecária de Auschwitz
Autor: Antonio G. Iturbe
Gênero: Biografias & Memórias
Páginas: 372
Ano: 2013
Editora: Agir
Comprar: Livraria CulturaSubmarino
Nota:
Skoob

Muitas histórias do horror e sofrimento testemunhados dentro dos campos de concentração nazistas são contadas e recontadas, já estão gravadas e arquivadas. É difícil, nesses relatos, encontrar atos de esperança e força diante de todo o mal registrado durante o Holocausto. 'A Bibliotecária de Auschwitz' é um livro diferente. É uma história verdadeira e cheia de detalhes a respeito de um professor judeu, Fredy Hirsh, que criou uma escola secreta dentro do bloco 31, no campo de concentração de Auschwitz, dedicando-se a lecionar para cerca de 500 crianças. Criou também uma biblioteca de poucos volumes com a ajuda de Dita Dorachova, uma menina judia de 14 anos que se arriscava para manter viva a esperança trazida pelo conhecimento e escondia os livros embaixo do vestido. É um registro de uma época sofrida da História, mas que também mostra a coragem de pessoas que não se renderam ao terror e se mantiveram firmes usando os livros como 'arma'. 

Histórias sobre o horror que foi o holocausto são sempre emocionantes e possuem o poder de transmitir os mais diversos sentimento, mas "A bibliotecária de Aushwitz" foi muito além. Um relato tocante sobre judeus, holocausto e uma paixão sobre livros.

Confesso que surpreendente imaginar que existiu uma biblioteca, ainda que pequena, dentro do campo de concentração de Aushwitz. Sim, esta é uma história real. Logo ao iniciar a leitura já conhecemos Dita, uma garota de 14 anos que chegou no campo de concentração junto de seus pais. Este campo é um pouco diferente dos outros, pois permite que os familiares fiquem próximos um dos outros e também permitem a estadia de crianças. Inclusive, existe um barraco destinado a elas, o barracão 33. 

Para que evitar o infortúnio de algum trabalho pesado sua mãe fez de tudo para conseguir a ela um emprego no barracão 33 e logo no primeiro dia é oferecido a Dita o posto de bibliotecária. 

Dita é apenas uma criança, mas com um trabalho muito importante e perigoso, livros são totalmente proibidos dentro do campo de concentração. Contudo, ainda assim ela se arrisca e cuida com amor dos gastos 8 exemplares. Adorei a forma como os livros são apresentados e como podem mudar a vida de não apenas uma pessoa, mas de todos em volta dela. Desde os professores até as pequenas crianças que muitas vezes ainda não possuíam conhecimento suficiente para entender as obras apresentadas. 

Acompanhamos também algumas histórias paralelas, que são igualmente interessantes e tristes. Durante toda a leitura, ainda que conhece-se alguns dos horrores desta época, fui surpreendida e fiquei me perguntando como é possível tanta crueldade. O que levou aos alemães a realizarem atrocidades, tratarem seres humanos como objetos... Recomendo a leitura a todos, este é um dos melhores livros que já li sobre o tema e a história de Dita é inspiradora. 


Dita - A Bibliotecária de Aushwitz

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Cheguei aqui pelo Facebook e o primeiro post que vi foi esse, de um dos livros que eu mais quero ler.
    A história parece ser muito emocionante, sua resenha só me deixou com mais vontade xD
    Beijo.
    Choque Literário

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então comente e me faça feliz...
Encontrou algum erro de ortografia ou qualquer outra pérola? Mande-nos um e-mail avisando!
Obrigada pela visita!! Volte SEMPRE!!!!!
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...