-

Resenha - Insurgente - Verônica Roth


Lido em: Fevereiro de 2014
Título: Insurgente
Autor: Verônica Roth
Editora: Rocco
Gênero: Ficção, YA
Páginas: 512
Ano: 2013
Comprar: Cultura, Submarino
Nota:

Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.

Eu absolutamente amei o fato de Insurgente começar exatamente onde Divergente parou. Não houve lapso no tempo ( eles ainda estão no trem ), de modo que não perdemos nenhum segundo e isso nos lança de volta para o calor do momento. Após uma devastadora simulação, onde todos da Audácia são forçados a praticamente exterminar a Abnegação, Tris se encontra ainda mais motivada a salvar aqueles que ama e a cidade em que vive. Nessa nova etapa ela vai enfrentar muitas perdas e descobrir segredos que vão mudar para sempre a vida de todos. Tris, Tobias e Caleb estão indo para a sede da Amizade em busca de ajuda, porém será que eles serão acolhidos lá ou acabarão sem facção? A vida que eles conheciam não existe mais, e é a partir dai que eles vão ter que escolher um lado para lutar, pois a guerra pelo poder se aproxima e eles são peças fundamentais nessa disputa.

Eu estava preocupada que Insurgente sofreria alguma queda em relação ao primeiro livros, mas isso não aconteceu. Na verdade, acho que eu gosto mais de Insurgente do que de Divergente, porquê? Nesse livro há uma tonelada de ação e mais desenvolvimento do caráter dos personagens. Tris está devastada depois de assistir a maioria de sua família ser assassinada e de assassinar um de seus melhores amigos, Will, enquanto ele estava sob uma simulação. Todas as conseqüências dos eventos que aconteceram em Divergente começam cobrar um preço verdadeiramente alto de Tris e ela tem um monte de sentimentos e emoções que ela se esforça em trabalhar para não surtar. Ela é, sem dúvida, uma das minhas personagens favoritas porque ela está com medo, ela tem medo de morrer, de perder as pessoas que ama, de perder a esperança, mas mesmo assim, enfrenta esses medos pois está disposta a abrir mão de tudo pelo bem maior. Tobias por sua vez está mais presente e podemos preencher os espaços em brando do primeiro livro e entender mais sua personalidade durona e inflexivel. Eu até gosto dele agora.
“Não sei porque atravesso as portas. Talvez seja porque decido que, já que chegamos até aqui, não custa nada descobrir o que está acontecendo. Mas acho que o fato é que eu sei o que é verdade e o que não é. Sou Divergente, não sou uma ninguém. Ninguém está realmente “seguro”, e tenho coisas mais importantes na minha mente do que ficar brincando de casinha com Tobias. E parece que ele também.”

O romance melhora bastante, eles se encaixam mais agora, ainda que tenham opiniões bastante diferentes e haja várias brigas. Gosto como eles se entregam ao que sentem e tentam tão fortemente serem honestos um com o outro. Um ponto que para mim é muito relevante é o fato do romance não estar em evidência, ele aparece sim, mas o foco da história não é sobre os sentimentos de Tris e Quatro, mas na guerra que eles estão lutando para evitar. Eles formam um casal muito dinâmico e poderoso, explosivo posso dizer. Sempre se mantendo na linha de frente, sempre correndo riscos que ninguém mais correria.

O livro é recheado do começo ao fim com muita ação. Os personagens são fortes e ao mesmo tempo vemos fragilidade e bondade neles e somando isso as muitas surpresas e revelações que vão acontecendo no decorrer da trama faz com que Insurgente seja um livro de tirar o fôlego.  Fiquei com respiração presa em vários momentos, em outros fiquei irritada com o que Verônica fez, mas tudo se encaixa, nada é forçado e as coisas tristes são completamente plausíveis. Enfim, eu amei o livro. Estou muito curiosa com o final da trilogia. E por falar em término, a autora solta uma BOMBA no final de Insurgente que me deixou meio tonta. Não dá pra imaginar o que vai acontecer em Allegiant pois não havia como imaginar que a revelação em Insurgente fosse algo tão catastrófico. Tudo foi muito bem amarrado e não houve em nenhum momento algo que indicasse que essa revelação fosse ser o que é. Estou aqui roendo minhas unas e já fui correndo comprar Allegiant... Já já resenha dele aqui no blog!! 
Insurgente. Substantivo. Uma pessoa que age em oposição à autoridade estabelecida, mas não é necessariamente considerada agressiva. 
Quem ainda não leu Insurgente ou ainda não começou a ler a série aqui vai meu conselho: Corra até uma livraria mais perto ou compre um ebook mesmo e não perca mais tempo. A série é fantástica. Uma das melhores que já li na vida!!!

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi adorei sua resenha...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...Há a capa do livro é linda, ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então comente e me faça feliz...
Encontrou algum erro de ortografia ou qualquer outra pérola? Mande-nos um e-mail avisando!
Obrigada pela visita!! Volte SEMPRE!!!!!
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...