-

Resenha - A Dama da Ilha - Patricia Cabot


Lido em: Janeiro de 2013
Título: A dama da Ilha
Autor: Patricia Cabot
Editora: Essência
Gênero: Romance Histórico
Páginas: 320
Ano: 2011
Comprar: Submarino, Saraiva
Nota:
Skoob
O Marquês de Stillworth, Reilly Stanton, quer reconstruir o seu orgulho ferido comprovando para todos e para si mesmo que é um verdadeiro herói e não um bêdado inútil como afirmou sua ex-noiva. Ignorando todos os conselhos sensatos que recebeu, o londrino Stanton assume um posto médico na remota Ilha de Skye convencido de que pode conviver com as condições de vida, digamos... primitivas. É aí que conhece a senhora Brenna Donnegal, e por mais que tentasse, Stanton não consegue ignorar aquela bela mulher. Ela ocupou o antigo papel do pai como médica local da Ilha, e está mais do que irritada por encontrar Dr. Stanton assumindo seu trabalho e a casa de campo de seu pai. Por bem ou por mal, ela dará o castigo merecido ao usurpador. Mas o que começa como uma faísca de um cabo de guerra entre dois corações orgulhosos logo inflama no fogo ardente da paixão.
A história se passa em meados dos anos 1840 e como eu sou louca por histórias de época não tinha como não gostar dessa. Apesar de ser uma história com base em um tempo em que a linguagem era puramente formal, ao livro foi dado um tom bem atualizado, de fácil leitura e compreensão e, entre brigas, planos e muitas risadas, acabei de ler o livro rapidinho e ainda fiquei com aquele gostinho de quero mais. Os personagens são extremamente engraçados. Há vários acontecimentos intrigantes e, apesar de ser bem leve, há um toque de suspense que proporcionou um clima tão gostoso pra ler que nem vi a hora passar.

A trama é bastante simples, assim como seus personagens. Vamos acompanhar uma moça que é diferente de todas ao outras, ela não gosta de festas e luxo. Ela quer apenas ajudar os aldeões da cidadezinha em que mora e principalmente defender a tese que seu pai - que é médico - criou sobre a cólera, doença de matou inúmeras pessoas naquela época, tese essa que ninguém acredita, para isso ela irá fazer algumas pesquisas bem estranhas na cidade, ela mantém tudo em segredo pois tem medo que não a deixem terminar o que começou, mas suas perambulações pelo cemitério a noite acabam sendo descobertas pelo Conde que governa as terras que ela mora e isso acaba ajudando a por em prática um dos planos dele. Ele quer a todo custo se casar com Brenna e, como ela é a única pessoa que sabe um pouco de medicina na aldeia, ele contrata um médico da cidade grande para ocupar o lugar dela e propõe que o médico o ajude a provar que ela está maluca e que com isso não deve de maneira nenhuma morar sozinha, que ela deve imediatamente se casar com o Conde. Realmente dei muitas risadas, pois o Conde é muito maluco, ele tem cada plano mirabolante que é de ficar de boca aberta e dar várias gargalhadas, kkkk. Ela e o médico - lindo e sexy - Reilly vão brigar muito, eles são completamente diferentes. Ao ver uma moça tão decidida e sem frescuras ele não sabe como agir. Dividido entre a atração que sente por ela e o compromisso de ajudar o Conde a conquistá - la  Reilly vai compreender o significado de gostar de alguém.

Se você está a procura de diversão e romance, vale a pena conferir A Dama da Ilha. Fiquei realmente encantada com a simplicidade e ao mesmo tempo complexidade com que o livro aborda os assuntos como honestidade, respeito e família.  Realmente muito gostoso de ler. E é claro que após eu falar do quanto o livro é engraçado eu vou deixar pra vocês um trecho o livro em que eu dei algumas risadas.

"Morreu? O velho trocou olhares de incredulidade om ou outros. - "Stubem morreu?" (...) Não pode ser"- o pescador desdentado insistiu - "Stubem não pode ter  morrido. Ele nunca morreu." - "Ora, mas essa é a natureza da morte, não acha?" - Reilly procurou sorrir com simpatia - "Costumamos fazer isso uma única vez." (...) Todos exceto a proprietária da taverna falava com o barqueiro: "Vamos, Stubem, acorde." - "Madame sinto informá-la da verdade. Stubem está morto". - "Morto?" Ela repetiu. "Morto?" Ela tornou a repetir. - "Stubem? Mas ele nunca morreu antes."

A continuação desse trecho é simplesmente inacreditável. kkkk... 
Bom, quem já leu e quiser dar sua opinião fique a vontade, quero saber o que vocês acharam. Claro que quem ainda não leu pode dar a opinião também, kkkk.... Espero que tenham gostado... Beijos a todos...

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. oi oba oba mais um livro da meg!
    Parabens pela resenha.
    bjs.
    www.resenhasteen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Sua resenha está perfeita, mas não me senti muito atraída pelo livro. Parabéns pela resenha e eu achei engraçado o quote que escolheste! kkkk

    ResponderExcluir
  3. Gente que bacana esse livro kk. Achei muito interessante, fiquei fascinado com o quote e queria a continuaçao poxa! Preciso ler esse livro para saber a continuaçao D: Uma das melhores resenhas haha e ainda por ser num livro que poucos falam [será ou é só eu q n sabia? ] .-. bosta, devia ter sabido desse livro bem antes u_u

    ResponderExcluir
  4. Já li os livros da Meg, mas não como Patrícia. O povo fala queos livros por esse pseudônimo são beeem melhores, mas ainda não pude ter certeza!

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então comente e me faça feliz...
Encontrou algum erro de ortografia ou qualquer outra pérola? Mande-nos um e-mail avisando!
Obrigada pela visita!! Volte SEMPRE!!!!!
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...