-

Resenha - Caminhos de Sangue - Moira Young


Lido em: Outubro de 2012
Título: Caminhos de Sangue
Autor: Moira Young
Editora: Intrínseca
Gênero:  Romance, Distopia
Páginas: 352
Ano: 2012
Comprar: Submarino, Saraiva
Nota:
Saba passou a vida inteira na Lagoa da Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. O lugar não a incomoda, contanto que o irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Quando, porém, uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, a vida que Saba conhece chega ao fim: Lugh é raptado e ela tem que embarcar em uma perigosa jornada para resgatá-lo. Repentinamente jogada na realidade selvagem e sem lei do mundo além da Lagoa da Prata, Saba não consegue pensar no que fazer sem Lugh para guiá-la. Por isso, talvez a maior surpresa seja o que descobre sobre si mesma: é uma lutadora incansável, uma sobrevivente feroz e uma oponente perspicaz. Com a ajuda de um audacioso e atraente fugitivo e de uma gangue de garotas revolucionárias, Saba se torna a protagonista de um confronto que vai mudar o destino de sua civilização.

Intrigante. Caminhos de sangue é um livro com uma história ambientada em um mundo futurista muito violento, nada dessas distopias tranquilinhas que lemos por ai não. Vamos viajar por lugares incrivelmente belos, lutas no Coliseu, montanhas, desertos, celas fedidas e atravessar o terrível leito de um lago, onde minhocas gigantes e letais vivem.
Confesso que quando comecei a ler não gostei da linguagem usada. Eu sou muito chata em relação a forma de falar ou escrever e quando lia: num, comeno, fazeno, dizeno - me dava arrepios, sério, arrepios. Claro que a autora quis transmitir as informações de tal forma que realmente nos sentíssemos naquela época e parte do planeta, mas mesmo assim, minha resistência foi grande.
Talvez seja essa uma das coisas que tornem o livro tão interessante, porque no final eu não conseguia imaginar os personagens falando ou agindo de outra maneira. Tudo se encaixou com extrema perfeição.
De jeito nenhum Saba se enquadraria em garota educada e culta. Ela é forte, cabeça dura, inteligente, corajosa e acima de tudo, devotada ao irmão. Está ai uma coisa que me incomodou um pouco, tudo bem que a história gire em torno do irmão que foi raptado pelo rei mau, que quer matá-lo para ganhar mais alguns anos de vida, e a trajetória Saba para encontrá-lo, mas ela simplesmente vive em função desse irmão, como se mais nada importasse, como se ela mesma não importasse.
Eu vou encontrar você falo. Pra onde quer que eles levem você, juro que vou encontrar.
Você maltrataria a única família que lhe resta se tivesse o irmão raptado? Eu não, Saba sim, ela não gosta da irmã e está sempre brigando com a menina. Dá pena da pobre criança, ela só que ajudar e quando algo não dá certo é ela quem leva a culpa.
Mas as brigas não são só com a irmã não. Quando ela foge da vila em que está presa e onde é obrigada a lutar com outras garotas, ela salva o bonitão Jack, eles vão brigar o tempo todo. Um romance bem gostosinho pinta no ar, mas nenhum dos dois cabeçudos quer dar o braço a torcer.
Rendeu boas risadas com certeza. Saba gosta de manter o controle sempre, mas ele consegue tirar ela do sério e a fazer de boba na frente dos companheiros de viagem.

Uma historia emocionante.  Repleta de ação.  Na busca pelo irmão, Saba começará uma revolução no mundo em que vive. Até o mias terrível dos guardas do rei não resiste ao seu encanto e no final, não a ajuda, mas também não atrapalha, apenas vai embora com uma promessa de reencontro. Acredito que ele ainda vai aparecer bastante nos próximos volumes da série. Sujeito interessante. Saba, que nunca confiou em ninguém além do irmão, irá aprender o valor da amizade, o valor do amor, o valor da liberdade, ela, que nunca fez amigos, vai encontrar pessoas pelas quais estará disposta a lutar, a se sacrificar. Terá que tomar decisões difíceis e inacreditáveis pelo caminho.
Ela começa a correr na minha direção. Abre bem os braços e levanta o rosto. Pula do telhado.  Ela voa.  Por um último momento, ela tá livre. E é i que eu atiro nela.
Eu não acreditei no que li. Moira foi simplesmente brilhante ao conceber esse livro. Nem sempre o errado está errado. Depende do ponto de vista, não é verdade?
Um misto de emoções passaram por mim no decorrer da leitura.  Um livro arrebatador. Emocionante. Chorei em algumas partes, gargalhei em outras. Simplesmente delicioso.
Enfim, se você quer algo diferente pra ler, lhe apresento a história envolvente de Saba.

Por hoje é só pessoal!
Beijos e até a próxima resenha! ^.^

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Natana, que resenha ótima! Você captou tudo do livro.
    Eu tenho muita vontade de ler, mas ficava com um pé atrás em relação a história. Mas acho que vou dar uma chance a ele.
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha e o livro pareceu mesmo bom, fiquei bem interessada.
    Hahaha, tbm ODEIO linguagem como "comeno, fazeno" >.<

    http://autoracarolinaribeiro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Uo/ Adorei a resenha, muito bem feita! Agora quero ler o livro ><
    Gosto de histórias desse tipo! Bjs

    MauMau
    Sonhos e Resenhas

    ResponderExcluir
  4. No começo da resenha, não despertou meu interesse, mas a medida que voce falava mais sobre a personagem acabei mudando de ideia o que me incomodou mais foi ele viver em função do irmão e desprezar a irmã
    http://blogversoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não sei se me acostumaria à linguagem desse livro
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então comente e me faça feliz...
Encontrou algum erro de ortografia ou qualquer outra pérola? Mande-nos um e-mail avisando!
Obrigada pela visita!! Volte SEMPRE!!!!!
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...